A minha Lista de blogues

domingo, dezembro 07, 2008

Eis porque...


Porque quase já não publico posts. Desde que tenho este vândalo cá em casa não tenho tempo para me coçar.
Desde pequena que desejava ter um cão meu, de companhia, como a Lassie, o Rintintin, o Milou,
o Idéafix e outros cães famosos que via nos filmes e nas bandas desenhadas. Mas não, nunca foi possível. A minha mãe não queria cães em casa. Depois casei com um asmático, não podia ter animais dentro de casa, tinha no quintal.
Agora a casa já pode ter animais e eu, que só não estou a entrar na 3ª idade porque a adolescência e a meia idade sofreram prolongamentos, resolvi arranjar um cão. É este que já vos apresentei, o Grilo Raposo. Tem-me feito a vida negra...
Já aprendeu a andar com trela e até gosta. A única palavra que conhece é "Rua". Espeta logo as orelhas e vai a correr à minha frente até ao portão onde tem de esperar que lhe ponha a trela.
Depois vai todo contente de rabo no ar a abanar, a cheirar tudo. Cumprimenta toda a gente e brinca com todos os cães que lhe aparecem pelo caminho. Tenho-me farto de falar com desconhecidos por causa dele e o exercício tem-me feito bem. Isto é a parte boa...
Em casa é que as coisas se complicam. Os gatos andam num virote. A cama do quarto de hóspedes foi promovida a sanitário. À noite, se lhe fecho a porta do quarto, põe-se a ganir e não se cala. Se abro, salta para a minha cama e não sai de lá senão arrastado. Tenho de o fechar na lavandaria, para onde vai também contra vontade, mas onde se resigna a ficar calado.
Durante o dia gostava de o deixar no quintal, que já parece um campo de minas, mas não posso porque ele salta o muro e foge. Uma vez andou 3 dias desaparecido. Foi encontrado por um amigo de cães que, por acaso, o levou ao veterinário onde tinha sido vacinado, uns dias antes, e onde o reconheceram.
Outra vez roeu a corda com que ficou preso no quintal. Nessa altura já tinha escrito o nº dos meus telemóveis na coleira. Estava eu no meu trabalho a preparar-me para ajudar uma criança a nascer, toca o telemóvel: "Encontrei um cãozinho que tem este número na coleira, pode vir buscá-lo a tal sítio?" E eu, sem saber bem o que havia de fazer, não podia saír dali e não tinha tempo para conversas: "Eu vou telefonar ao meu filho para o ir buscar e já lhe ligo" Liguei ao meu filho, que acha que eu sou maluca por ter arranjado o cão e se recusa a fazer seja o que fôr para colaborar no tratamento do bicho, e disse-lhe: "Liga para este senhor e vai lá buscar o cão que eu agora tenho que ir fazer um parto", nem lhe dei tempo para refilar. Estava eu a fazer o parto muito contente porque estava a correr bem, toca o telefone outra vez. Era o senhor de novo
que queria ir para casa e estava na rua a segurar o cão. Desta vez não pude atender mas entretanto o meu filho chegou e a coisa resolveu-se.
Em casa não pára nada com ele. Comprei-lhe objectos próprios para cães mas ele gosta é de roer o comando da TV e outras coisas totalmente inadequadas como a mobília e o pescoço do gato.
Há bocado desfez uma caneta Bic em milhares de pedaços que não me apetece nada apanhar...
Agora está aqui aos meus pés a acabar de roer a tampa e as rodas da cadeira em que estou sentada.
Enfim, ter cão ou ter gato não é bem a mesma coisa ... A minha mãe lá sabia, mas eu mesmo assim quero ter um cão, é um sonho antigo, não vou desistir já.
Ando a procurar escolas de cães para ver se arranjo alguém que lhe ensine as regras básicas de etiqueta que eu não tenho tempo nem paciência.
Dizem que estes comportamentos melhoram quando têm um ano por isso espero que estes 3 meses que faltam passem depressa senão não sei se aguento....

3 comentários:

ameixa seca disse...

He he Tadinho do bicho... ainda é pequenino. Tens que lhe dar umas palmadas para ele aprender :)
Os meus nunca me fizeram isso porque nunca ficaram dentro de casa... ficam no pátio mas não ficam presos à trela. Não tenho quintal e os muros são altos. O melhor é mesmo arranjares um educador para o Grilo :)
Até lá... boa sorte!

Ankh disse...

Pois é... há cães assim... os veterinários dizem que são ansiosos e fazem isso para chamar a atenção mas, para mim, é mesmo feitio... he, he, he...
Já tive dois cães assim (mesmo em adultos). O meu Papo é desse estilo, estraga tudo , mesmo na rua... Tive que mudar o estendal da roupa porque ele divertia-se a arrancá-la da corda e a rasgá-la. Faz buracos enormes por todo o lado. Rasga todas as mantas que lhes dou para dormir... E com a idade pouco melhorou...
Já o meu Anubis, fazia das suas em pequeno mas depois com a idade acalmou...
Agora só o tempo dirá se é da idade ou do feitio mas, acho que faz bem em tentar uma "educação" mais profissional...
Mesmo assim, e no meio da confusão... vale sempre a pena, porque são uma delicia e as coisas que estragam são mesmo só isso... coisas.

Beijinho e muita paciência...

TONINHO disse...

Os animais são como as crianças, tem que se ter pulso forte...

Não acoselho a bater pois pode ganhar medo ao dono e tornar-se neurotico. O melhor mesmo é não lhe deixar essas coisas á mão, ou melhor dizendo, á boca.

Um NÃO bem sonoro e decisões firmes tem muitas vezes bons resultados.
Ver se ele não estará muito tempo sozinho ou a mudar dentes, mordem tudo e mais alguma coisa, mas geralmente são coisas da meninice, depois acalmam.

Seguramente que as procarias que faz não se equiparam ao prazer que se obtem com a sua companhia, é um amigo para a vida!...