A minha Lista de blogues

domingo, dezembro 16, 2007

Cacto da felicidade




Conhecem? Crescem nas folhas pequenas plantinhas já com raíz que quando caem na terra se agarram logo à vida. Os vaso ou canteiros ficam cheiinhos de plantas destas rápidamente.

A primeira vez que encontrei esta planta, na Madeira, disseram-me que se chamava cacto da felicidade. Estava numa fase da vida em que pensava que a felicidade era um dado adquirido.
Achei graça. Trouxe a plantinha para o "cont'nente", plantei, cuidei, reproduzi mas a certa altura já não tinha nenhum. Ficaram para trás assim como a dita felicidade.
Há dois anos, numas férias, encontrei uma planta destas num local público. Achei que estava ali uma nova oportunidade de cuidar de um cacto e, quem sabe, também ,da minha felicidade (acho que sou um bocadinho supersticiosa).
Tirei três plantinhas, meti-as numa caixa de rolo fotográfico (objecto que se vai tornando raro, guardo os meus ciosamente) e trouxe para casa. Não fui muito cuidadosa no tratamento que lhes dei inicialmente mas um deles resistiu valentemente, cresceu, começou a dar filhinhos e agora tenho vários.
Isto animou-me, talvez a felicidade não seja um dado adquirido mas também não é impossível de alcançar. Pelo menos a felicidade das pequenas coisas.
Por isso resolvi partilhar isto com os meus amigos da jardinagem, dedicando-o especialmente ao EZ, o grande cactólogo da nossa blogosfera.

9 comentários:

Jardineira aprendiz disse...

Quando era miúda tinha em casa e lembro-me que 'nascia' por todo o lado, até nas frinchas das paredes. Depois desapareceu e há tempos descobri um sobrevivente debaixo de uma escada, sobrevivente de muitos anos! Era para cuidar dele e depois esqueci-me, acho que não trato muito bem as ofertas de felicidade! Este fim de semana vou ver se me lembro de o procurar!

Ivo Rodrigues disse...

Saudações alentejanas !!!

Tal como o cato, a felicidade pode aparecer em qualquer altura e ..... onde menos esperamos.

Um novo ano e que seja de felicidade .

Haja saúde !!!

ez disse...

Obrigado pela dedicatória!!! :D

Trata-se do kalanchoe daigremontiana, que é um verdadeiro INVASOR!!!!!
Já o retirei da minha lista (e vista)!
É também chamado "Pai de centenas"...

Feliz Ano Novo!!!

Pandora disse...

Tmbém já tive desta planta quando era miuda, mas acabou por desaparecer, a boa noticia é que continuo a ser feliz.
Beijos.

Crassula disse...

Também tive uma kalanchoe dessas, mas tal como o Ez também a risquei da minha lista, é que para além de invasora é tóxica e é preciso ter cuidado com as crianças...
parabéns pelo blog, irei passando...:)

Ana Ramon disse...

Ainda o tenho num vaso na cozinha, a espreitar a janela. Não é muito invasor porque não tem por onde invadir. E gosto dessa particularidade de criar os filhotes nas pontas das folhas.
Quanto à felicidade, será mais dele do que nossa :))
Beijinhos

Ana Ramon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Patudos disse...

Também tenho esta plantinha na minha varanda mas não sabia o nome. Estamos sempre a aprender.
bjo
Ana Paula

Miguel disse...

Olha a kalanchoe! É de facto singular, mais que não seja pelo seu modo de reprodução =)